domingo, 14 de abril de 2013

▬ Curtindo a Vida Adoidado - ( Ferris Bueller's Day Off, 1986)



Direção: John Hughes
Roteiro: John Hughes
Elenco: Matthew Broderick, Mia Sara, Alan Ruck, Jennifer Grey, Jeffrey Jones.


" Como podem esperar que eu vá para a escola num dia como este? "

Após muito tempo, revi esse filme, que é um verdadeiro clássico, uma das obras mais cultuadas da sétima arte. E com toda a razão.
O filme é simples, onde vemos que Ferris (Matthew Broderick), finge estar doente para matar um dia de aula, e assim curti-lo ao máximo, junto de sua namorada, Sloane Peterson ( Mia Sara) e seu melhor amigo, Cameron (Alan Ruck). Enquanto isso o diretor da escola Ed Rooney ( Jefrey Jones) já está no limite de sua paciência com as ações de Ferris, e saí em seu encalço para puni-lo.

O longa tem diversas cenas memoráveis e é muito bem construído, com um humor que não vai te fazer chorar de rir, mas você vai rir sem dúvida alguma. Ferris não admite ir à escola aquele dia, pois ele está ‘bonito demais’ para se perder sentando em uma cadeira o dia todo. E essa é a principal mensagem do filme, que somos por muitas vezes escravos do sistema e nem nos damos conta disso, de tão alienados que somos por conta das escolas, meios de comunicação, políticos e afins. O contraste disso fica evidente a medida que Ferris e seus amigos vão se aventurando pela cidade, curtindo mesmo aquele dia, enquanto são mostrados os alunos babando, distraídos, dormindo em sala de aula enquanto o professor parece um robô falando, mostrando bem aquilo: “ Eu finjo que ensino, vocês fingem que aprendem.”
Mas o maior exemplo dessa ‘vitima’ comum é o melhor amigo de Ferris, o atrapalhado, triste, o desanimado Cameron. Ele é a síntese de um cara que foi abatido pelo sistema, pois não tem vontade de sair de casa, não tem vontade de viver, de se aventurar. Ferris acaba dando ao amigo um presente do qual ele jamais se esquecerá, pois por pelo menos um dia, mostrou ao amigo como pode-se curtir a vida. E acaba transformando o amigo, dando-lhe coragem para enfrentar as adversidades da vida, principalmente em relação a seu pai, do qual não tem um bom relacionamento.
Os diálogos do filme são muito bons, divertidíssimos. É uma obra que sabe dosar bem o humor e uma reflexão sobre nossos cotidianos. Ferris acaba se tornando um herói para cada um de nós, que se sente assim , preso todos os dias ao ir para um trabalho que não gosta, estudar aquela matéria chata que você sabe que não vai utilizar na vida. Ferris Bueller acaba se tornando um mito, o herói que quebrou esses grilhões, e por isso será lembrado eternamente. Save Ferris!

"A vida passa muito depressa. Se não pararmos para curti-la, podemos perdê-la"

8 comentários:

  1. Eu revejo todo ano........filme simples, direto e divertido.

    Merecida homenagem.


    abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, é um daqueles filmes que você pega um carinho muito grande por tudo que ele representa, e revê-lo é sempre uma boa pedida.

      Excluir
  2. Respostas
    1. Nem me fale... me senti ultra nostálgico vendo o filme.. rssrs

      Excluir
  3. Clássico absoluto dos anos oitenta, um dos ótimos trabalhos do saudoso John Hughes.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mestre John Hughes que sabia expor os dramas da adolescência de forma incrível.. já me fez lembrar de Clube do Cinco. rs

      Abraço.

      Excluir
  4. AMOOOOOOOO é um dos melhores filmes de todos os tempos =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obra Prima!!! É sempre uma emoção rever esse filme. =D

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...